Boletim nº 28 - 04 de Abril de 2021

páscoa: bombons ou sacramento?

por Rev. Renato Prates

Páscoa

A Páscoa é considerada uma das principais festas judaicas, já que celebra a libertação deste povo do cativeiro Egípcio, conforme descreve Êxodo 12. Desde então o povo de Israel tem celebrado esta festa ao Senhor. Foi através da Páscoa que Jesus introduziu o sacramento da Santa Ceia, conforme observamos em Lucas 22.7-20. Deste modo entendemos que a Páscoa foi um prenúncio da Ceia do Senhor, já que preparou o caminho para a revelação deste importante sacramento. Vejamos algumas maneiras pelas quais esta principal festa judaica, instituída por Deus, foi um caminho que apontou para a Santa Ceia do Senhor:

Em primeiro lugar, Páscoa simboliza libertação. Sendo uma celebração que recorda a libertação de Israel do Egito, a Páscoa aponta para a Santa Ceia, no sentido de que esta última também representa a libertação do pecador de seu estado de morte e miséria pecaminosa, conforme registra o texto de Colossenses 1.13: “Ele nos libertou do império das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor”. Em outras palavras, quando Cristo instituiu a Santa Ceia, ele divulgou a realidade da Nova Aliança de Deus com o seu povo, através do seu próprio sacrifício na cruz, em nosso favor.

Em segundo lugar, a Páscoa também simboliza comunhão. Ao celebrar a Páscoa antiga, a família israelita deveria se reunir ao redor da mesa e comer pão sem fermento, ervas amargas e um cordeiro assado. Igualmente, quando instituiu a Ceia do Senhor, Jesus Cristo estava com a sua família da fé: seus discípulos ao redor da mesa, com exceção daquele que deixa a cena do sacramento, de acordo com João 13, Judas Iscariotes.  Deste modo, podemos entender que celebrar a Páscoa ou a Santa Ceia é celebrar a nossa comunhão com Deus e com a nossa família de fé, que é a igreja, sem deixar de lado nossa celebração em família natural, que também deve se lembrar deste momento com fraternidade e amor.

Em terceiro lugar, podemos dizer que a Páscoa simboliza sacrifício. Assim como um cordeiro deveria ser sacrificado para servir à refeição de Páscoa, Cristo Jesus foi sacrificado espontaneamente pelos seus escolhidos dos quatro cantos da terra, e de todos os tempos. Jesus é o cordeiro pascoal que tira o pecado do mundo, anunciou o profeta João, ao visualizar o Messias que vinha receber o segundo sacramento da igreja, o batismo. (João 1.29).

Neste domingo de Páscoa, domingo da ressurreição, lembremos que a Páscoa simboliza libertação, pois Cristo nos libertou do império da morte e nos trouxe à sua santa presença. Lembremos que a Páscoa simboliza comunhão e que não podemos deixar de estarmos juntos como família de sangue ou de fé, mesmo que seja através de uma reunião virtual em tempos de pandemia. Lembremos ainda que a Páscoa simboliza sacrifício e que Jesus se entregou completamente por nós. Ele espera que façamos o mesmo não só pelas pessoas que nos amam, mas principalmente por aquelas que precisam de nós!

Páscoa simboliza tudo isto e muitos mais! Bombons e ovos de chocolate sempre serão bem-vindos, se os oferecermos ou os recebermos como gratidão a Deus, por ter enviado seu único filho para nos salvar! Feliz Páscoa para todos!

JejumQuarta Palavra
00:00 / 28:36

Aos domingos, as mensagens são diferentes, selecionadas de outras fontes. Hoje, com Hernandes Dias Lopes

Pedidos de Oração

​​​

Pelo fim da pandemia.

Pela chegada do Rev. Renato e Juliana.

Pelo Conselho.

Pela Junta Diaconal.

Pelos Ministérios da Igreja.

Pelos enfermos.

Pelos desempregados.

Pelas Missões.

Pela cidade de Macaé.

Pelo Estado do Rio.

Pelo Brasil.

Pelos afastados do Evangelho.

Pelos novos crentes.

Pelos perdidos.

Renião de Oração

Toda Sexta-feira, 6:00 h

Responsáveis:

Presb. Anderson

Cláudia

Lucília

Abril

09/04 Gisele de Barcelos Silva

10/04 Adilson Moreira da Silva

14/04 Gilmar Amorim

20/04 Ivone Ferreira Clen Pregione

22/04 Francisco Clen

22/04 Wagner Costa Moreira

28/04 Matheus Azevedo Marinho

30/04 Luciano Fróes Ribeiro

Durante o período da pandemia o pastor da igreja tem estado disponível para aconselhamentos e reuniões em geral, pelo telefone e internet.

Se você tem alguma necessidade específica procure o pastor da igreja para ser atendido adequadamente. Você pode fazer isto pessoalmente ou através do telefone: (22) 98124-4283.

Por enquanto, as visitações nos lares e atendimentos presenciais no gabinete estão suspensos, por conta da pandemia. Entre em contato e seja pastoreado amorosamente!

Clique no título para conhecer a agenda pastoral.

Toda nossa programação, escala da equipe pastoral, novos eventos você encontrará no Menu > Agenda e Eventos.

Ao selecionar um evento, você verá na descrição as informações referentes.

Experimente agora! Clique no botão acima.

Dados Bancários :

Quarta Igreja Presbiteriana de Macaé.

CNPJ: 16.701.498/0001-50. 

Banco Itaú (341).

Agência: 0941.

Conta-Corrente: 19.643-8.

Chave PIX: 16701498000150

Favor depositar o comprovante junto com o envelope no gazofilácio ou enviar para: tesouraria@ccpmacae.org

Para contatar a Administração da Igreja, envie um e-mail para o Presb. Plínio administracao@ccpmacae.org

Mapa de Acesso.PNG