Boletim nº 54 - 26 de Setembro de 2021

ATOS 2.43-47

​MARCAS DE UM AVIVAMENTO GENUÍNO - PARTE 02

por Rev. Renato Souza Prates

pexels-shelagh-murphy-1666816.jpg

INTRODUÇÃO:

            Na reflexão anterior verificamos os primeiros sinais de avivamento que a igreja primitiva apresentou, de acordo com o registro de Atos 2.42 – Perseverança na Doutrina dos Apóstolos, na Comunhão, no Partir do Pão e nas Orações.

            Hoje continuaremos nossa reflexão, examinando os versículos 43 a 47 do mesmo texto.

 

O TEMOR A DEUS DAQUELES CRENTES (V.43ª)

            Um outro sinal de avivamento daquela igreja está registrado na primeira parte do versículo 43 – O temor. Embora a expressão grega para temor seja “Phobos”, que originou a palavra “fobia” ou medo, e embora, em alguns momentos da Escritura percebamos que o povo de Deus de fato teve medo da presença ou da ira de Deus, como quando no episódio de Êxodo 20.18-21, quando Deus se manifestou através de trovões, e os relâmpagos, e o clangor de trombeta, e o monte fumegante, revelando os 10 Mandamentos, e o povo temeu e tremeu diante do Senhor, implorando a Moisés que somente ele falasse com Deus. Ou quando Isaías tem a visão do trono do Senhor em Isaías 6 e declara: Ai de mim, porque vou perecer! há um consenso entre os estudiosos de que a melhor tradução para “phobos” em Atos seria reverenciar a Deus.

A IGREJA VERDADEIRAMENTE AVIVADA VAI REVERENCIAR AO SENHOR

            Uma das qualidades que mais aprecio num cristão é sua reverência. Não sei quanto a você, mas me ensinaram algumas práticas importantes desde criança em relação à reverência ao Senhor e à Sua casa. Por exemplo:

            Me ensinaram a me preparar bem, com a melhor vestimenta possível, para adorar ao Senhor. A ideia é de que Deus merece o melhor de mim, inclusive minhas roupas são uma forma de adoração a Ele. De onde vem esta ideia? Vem das Escrituras. Basta uma leitura rápida pela Palavra de Deus e você verá que Deus é extremamente exigente com aquilo que vestimos, especialmente seus sacerdotes.

            Me ensinaram a chegar antecipadamente e a me comportar dentro do culto, evitando conversar, comer, sair sem necessidade e até mesmo a não dormir durante os sermões, já que não tínhamos culto infantil naquela época e os sermões duravam até duas horas!

            Me ensinaram a respeitar as autoridades do culto, como os diáconos e presbíteros. Se eu precisasse ir ao banheiro, eu teria que pedir permissão aos diáconos para isto. Se eles não deixassem eu teria que me virar até o final do culto. Se eu estivesse conversando durante o culto, de vez em quando eu sentia uma mão fria torcendo minha orelha – Era a mão de um diácono chamando minha atenção!

            Eu tinha meus pastores em alta estima! Fui ensinado a respeitá-los como Anjos da Igreja e não como seres humanos! Por isso, nunca discuti, levantei a voz ou destratei nenhum dos meus pastores, mesmo quando discordava deles. O resultado, é que também ganhei o respeito de todos!

            Fora do templo, aprendi que eu deveria ter uma postura equilibrada diante da sociedade, para não escandalizar o nome de Cristo e ao mesmo tempo ganhar a confiança das pessoas.

            Com isto não estou dizendo que fui “santinho”. Eu também tive os meus momentos de inconstância, mas posso dizer que eu aprendi a temer ao Senhor em todos os meus caminhos!

            Provérbios 1.7 declara: “O temor do Senhor é o princípio da Sabedoria, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.”

            Infelizmente, muitos crentes parecem não ter aprendido a temer ao Senhor como a igreja de Atos 2. Quais são os problemas ocasionados?

  • Banalização do sagrado – Acabam achando que a Casa de Deus é como a casa deles e as coisas de Deus são as coisas deles. O culto é uma reunião social qualquer e a liderança da igreja não precisa ser tão respeitada, afinal de contas, eles também são pecadores.

  • Não é necessário ter tanta exigência ética na vida, já que todos somos pecadores e não há ninguém perfeito. A consequência é o péssimo testemunho que prestamos como cristãos à sociedade.

            Estes crentes se esquecem que reverenciar ao Senhor é mais do que um ritual, uma oração ou contribuição pessoal. Reverenciar a Deus significa honrá-lo em tudo que fazemos!

 

MUITOS PRODÍGIOS E SINAIS REALIZADOS PELOS APÓSTOLOS (v.43b)

            Uma outra marca fundamental do avivamento vivido pela Igreja Primitiva foram os muitos prodígios e sinais realizados pelos Apóstolos, tais como curas extraordinárias, a ponto de levarem os enfermos pelas ruas e os colocarem sobre leitos e macas, para que, ao passar Pedro, aos menos a sua sombra se projetasse nalguns deles (Atos 5.15)

            O versículo 16 do mesmo texto vai nos informar que atormentados por espíritos malignos eram trazidos de cidades vizinhas e todos eram curados.

UMA IGREJA AVIVADA SERÁ MARCADA POR MUITOS PRODÍGIOS E SINAIS

            Aqui está a razão pela qual não vemos muitos sinais e prodígios nas igrejas atuais. É possível que vejamos até a alguns sinais, como uma cura ali, um milagre acolá, mas onde estão os muitos sinais e prodígios da igreja?

            Tenho absoluta certeza de que quando nossa igreja experimentar o verdadeiro avivamento todos estes prodígios e sinais aparecerão. Posso dizer isto, também por experiência própria, porque já testemunhei diversos milagres que marcaram um tempo de avivamento. Vou citar apenas 3 hoje.

            Durante um período de intenso avivamento que vivemos com a juventude da Igreja Presbiteriana de Casimiro de Abreu, durante os anos de 1999 a 2001, vimos milagres extraordinários ocorrerem. Um deles diz respeito a uma jovem casada que não podia ter filhos. Seu aparelho reprodutor não se desenvolveu e ela era estéril. Durante uma oração na casa de um irmão, oramos por aquela jovem e o Senhor nos deu a certeza de que ela estava recebendo a cura naquele momento. Um pouco mais tarde, aquela jovem engravidou e deu à luz a gêmeos. A bênção veio dobrada!

            Um outro caso ocorreu com um senhor que sofreu um atropelamento. Seu braço se atrofiou e ele não conseguia fazer uma abertura completa do mesmo ou até erguê-lo. Durante uma oração, Deus nos ordenou que orássemos pela cura daquele braço. No mesmo instante aquele homem pode mover e erguer o seu braço atrofiado normalmente, para a glória de Deus!

            O terceiro exemplo do mesmo período, diz respeito a um homem que viveu escravizado pelo álcool e drogas durante anos da sua história. Enquanto orávamos por ele, um espírito maligno se apossou dele fazendo-o grunhir como um animal selvagem. Depois de repreendermos aquele espírito, o homem não se lembrava de nada, mas estava limpo. O resultado? Ele se tornou um diácono da Igreja Presbiteriana.

            Por que nós testemunhamos estes milagres? Simplesmente porque vivíamos dias de avivamento. O texto bíblico é claro, como sinal daquele avivamento, muitos sinais e prodígios eram realizados por intermédio dos Apóstolos. Se desejamos experimentar sinais e prodígios em nossa igreja, devemos rogar a Deus por um avivamento!

COMO SINAL DE AVIVAMENTO A IGREJA VIVIA EM COMUNHÃO (vv.44-46)

            No último texto já abordamos este sinal, que é a comunhão “koinonia”. Gostaríamos apenas de relembrar que esta comunhão foi manifestada em dois aspectos fundamentais nestes versículos: No ajuntamento e no compartilhar, pois a igreja estava sempre reunida, tanto nos lares, quanto no templo de Jerusalém, no Pórtico de Salomão e esta igreja compartilhava seus bens com os mais necessitados, de modo que não havia nenhum sequer entre eles. (Atos 4.34)

UMA IGREJA AVIVADA VIVERÁ EM COMUNHÃO

            Este é um fato verídico na vida de uma igreja em avivamento: a comunhão profunda dos santos, que estarão sempre juntos, venha o que vier. Crentes que compartilharão até seus bens pessoas, se preciso for, para a edificação da igreja do Senhor Jesus!

COMO SINAL DE AVIVAMENTO A IGREJA LOUVAVA AO SENHOR (V.47ª)

            A palavra “louvor” literalmente significa “ação de graças”. A igreja primitiva era grata ao Senhor por tudo o que ela vivia. O louvor a Deus é um dos sinais mais marcantes de um avivamento na igreja.

            Vejamos o exemplo de Paulo e Silas na prisão em Filipos, registrado em Atos 16.25. O texto diz que por volta da meia-noite, eles oravam e cantavam louvores a Deus. O resultado foi um grande terremoto que os libertou daquele cárcere. Lembremos que o texto diz que eles foram açoitados com muitos açoites e envergonhados em Praça pública.

            Por isto...

UMA IGREJA AVIVADA VAI LOUVAR INTENSAMENTE A DEUS EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS

            Quando a igreja está cheia de Deus e menos de carnalidades, ela terá condições de louvar a Deus mesmo na adversidade.

            Ela louvará na alegria ou na tristeza, na pobreza ou na riqueza, na paz ou na guerra! Ela fará isto naturalmente, porque está cheia de Deus!

            Ela louvará a Deus como quem celebra uma festa – com muita alegria e disposição!

A IGREJA GANHOU A SIMPATIA OU O FAVOR DO POVO (v.47b)

            Muito embora aquela igreja tenha sido perseguida posteriormente, tanto por judeus não conversos quanto pelo Império Romano, nós percebemos que esta igreja também tinha a simpatia de todo o povo, do grego “Karis”, que também significa “favor”. Em outras palavras, a igreja tinha o favor do povo, neste momento histórico, de “todo o povo”. Durante a sua história, a igreja sempre contou com o apoio do povo, mesmo que sendo a minoria em relação aos oponentes em diversas ocasiões, este apoio sempre foi fundamental para o avanço da igreja.

            Na prática, este apoio sempre veio em forma de defesa da igreja em momentos de perseguição e até mesmo em forma de contribuições em momentos de necessidade. Não nos enganemos, a igreja nunca fez a obra do Senhor contando apenas com a força dos seus membros!

            Na verdade...

A IGREJA AVIVADA GANHARÁ O FAVOR OU O APOIO DO POVO

            Este favor dos de fora da igreja virá naturalmente e enviado por Deus. Estes corações são tocados por Deus, através do testemunho da igreja.

            As contribuições financeiras mais surpreendentes que eu já testemunhei vieram de pessoas que não eram membros da igreja, mas visitantes.

            Certa vez eu participava de uma igreja que passava por um momento financeiro difícil. Durante o culto recebemos uma visita que não sabemos quem era até o dia de hoje. O fato é que esta visitante deixou uma generosa oferta naquele dia, que ajudou a suprir nossas necessidades e nunca mais retornou à igreja.

            Outro caso foi de uma visitante que resolveu contribuir liberalmente por vários meses, com uma igreja que pastoreamos. Aquelas contribuições foram indispensáveis para que aquela igreja pudesse vencer a crise de 2015, que se instaurou em Macaé e no Brasil.

            A igreja em avivamento deve contar com o apoio e a colaboração do povo! É assim que nós também pretendemos edificar a casa do Senhor aqui neste lugar!

POR CONTA DO AVIVAMENTO, A IGREJA DE JERUSALÉM CRESCIA DIA APÓS DIA (v.47c)

            Um dos sinais do avivamento daquela igreja foi o seu crescimento numérico. Ela passou de 120 para 3 mil pessoas e continuou crescendo assustadoramente. Por exemplo, Atos 4.4 diz que o número de crentes naqueles dias subiu para quase cinco mil pessoas.

            O crescimento numérico é um sinal visível do avivamento numa igreja e eu particularmente vejo isto como um presente de Deus à sua igreja fiel!

            Por isto, eu acredito que...

UMA IGREJA AVIVADA VAI CRESCER NUMERICAMENTE

            Assim como qualquer ser vivo nasce, cresce e se reproduz, assim também com a igreja avivada pelo Espírito de Deus! Ela nasce pequena, cresce paulatinamente e se reproduz plantando novas igrejas.

            O problema é que durante a sua caminhada ela pode sofrer com problemas internos que prejudicarão o seu desenvolvimento, adoecendo-a, como escândalos, divisões, disputas e confusões. Neste caso, ela pode regredir em vez de crescer!

            Entra em cena então a necessidade de um reavivamento, também chamado de revitalização, que ocorre através de um processo mais lento do que o plantio de uma nova igreja. Alguns especialistas chegam a prever cerca de 10 anos para que a revitalização se efetue com sinais visíveis. Mas isto depende de igreja para igreja. Algumas levarão menos e outras até mais! Depende da profundidade dos problemas e da disposição da liderança e da igreja em tratar estes problemas!

            De qualquer forma, durante a revitalização ou reavivamento, a igreja crescerá, porque ela nasceu para isto e não pode ir contrariamente à sua natureza!

CONCLUSÃO

            Hoje aprendemos que há outras marcas fundamentais do avivamento genuíno, que são:

  1. O temor ou referência a Deus e as sua propriedade

  2. Sinais e Prodígios

  3. A comunhão dos Santos no ajuntamento e no compartilhamento dos nossos bens

  4.  O louvor a Deus em todas as situações

  5. A simpatia e o favor do povo

  6. O crescimento numérico

Qual é a Nossa MissãoQuarta Palavra
00:00 / 34:44

Aos domingos, as mensagens são diferentes, selecionadas de outras fontes. Hoje, uma palavra do Reverendo Arival Dias Casimiro sobre a missão que nós temos na Terra.

Pedidos de Oração

​​​

Pelo fim da pandemia.

Pela chegada do Rev. Renato e Juliana.

Pelo Conselho.

Pela Junta Diaconal.

Pelos Ministérios da Igreja.

Pelos enfermos.

Pelos desempregados.

Pelas Missões.

Pela cidade de Macaé.

Pelo Estado do Rio.

Pelo Brasil.

Pelos afastados do Evangelho.

Pelos novos crentes.

Pelos perdidos.

Renião de Oração

Toda Sexta-feira, 6:00 h

Responsáveis:

Presb. Anderson

Cláudia

Lucília

Setembro

24/09 Claudia Gomes Pregione

26/09 Josemar Tadeu Fuligne Ferreira

27/09 Breno Ferreira Clen Pregione

Outubro

02/10 Pedro Louzada Poltronieri

02/10 Zenaide Gomes Pregioni

13/10 Isabella Maciel de Souza Lucas

16/10 Renato Souza Prates

20/10 Marcos Aurelio Rodrigues dos Santos

22/10 Ana Lucia da Cruz Santos

30/10 Luísa Barbosa Alves Feijó

O pastor está atendendo no gabinete pastoral na Sede Administrativa e também está disponível para aconselhamentos e reuniões em geral pelo telefone e internet.

Se você tem alguma necessidade específica procure o pastor da igreja para ser atendido adequadamente. Você pode fazer isto pessoalmente ou através do telefone: (22) 98142-4006.

Por enquanto, as visitações nos lares estão suspensas, por conta da pandemia. Entre em contato e seja pastoreado amorosamente!

Clique no título para conhecer a agenda pastoral.

Toda nossa programação, escala da equipe pastoral, novos eventos você encontrará no Menu > Agenda e Eventos.

Ao selecionar um evento, você verá na descrição as informações referentes.

Experimente agora! Clique no botão acima.

Dados Bancários :

Quarta Igreja Presbiteriana de Macaé.

CNPJ: 16.701.498/0001-50. 

Banco Itaú (341).

Agência: 0941.

Conta-Corrente: 19.643-8.

Chave PIX: 16701498000150

Envio de comprovantes ou assuntos administrativos, entre em contato.