Boletim nº 60 - 28 de Novembro de 2021

A VERDADEIRA RELIGIÃO PARTE 02
TIAGO 1.19-27

por Rev. Renato Souza Prates

pexels-ivan-samkov-8958076_edited_edited

            No que consiste a verdadeira religião, se é que ela realmente existe?

            Esta é a pergunta que estamos tentando responder biblicamente nesta série de exposições.

            Olhando para o texto lido, percebemos várias características de uma verdadeira religião, que são anunciadas pelo Apóstolo Tiago, divinamente inspirado por Deus.

            É possível que estejamos diante do texto mais completo sobre o tema nas Escrituras!

            Vejamos mais de perto alguns deles, se você de fato tem interesse em conhecê-la ou até mesmo de colocar a sua à prova.

            Segundo Tiago,

  1. A VERDADEIRA RELIGIÃO É SÁBIA (vv. 19-20)

 

            Os versículos 19 e 20 do texto lido nos ensinam preciosos conceitos de sabedoria. * Primeiro, precisamos estar prontos para ouvir – Isto significa uma atitude altruísta, que deixa de focar apenas em si, para focar no outro, no sentido de ajudar o necessitado.

  • Segundo, precisamos ser tardios para falar – Isto significa pensar antes de comunicar, se necessário for. Quando falamos com ira ou precipitadamente, geralmente erramos.

  • Terceiro, precisamos ser tardios para se irar – Biblicamente não somos isentos da ira, mas não podemos pecar. Quando a ira se torna pecado? Quando ela se transforma em palavras precipitadas ou tenta exercer o juízo que somente Deus pode exercer. É por isto que o versículo 20 diz que “a ira do homem não produz a justiça de Deus”.

            Então, precisamos entender que a verdadeira religião é sábia e nos torna sábios também, através do seu ensino.

Portanto, se alguém se diz religioso, mas não quer ouvir a ninguém, fala e se ira precipitadamente, sua religião é vã!

“Toda boca que fala demais, tem uma deficiência auditiva.” Mcbeth

 

 

            2. A VERDADEIRA RELIGIÃO ALIA A TEORIA COM A PRÁTICA (vv.22-25)

 

            O texto bíblico nos chama a atenção para o fato que precisamos praticar a Palavra de Deus e não somente ouvi-la, como alguém que contempla seu rosto rapidamente pela manhã e ao sair de casa, se esqueceu do que viu no espelho. Às vezes, é melhor mesmo esquecer...

            Lembremos que o espelho na época de Tiago não refletia tão claramente e face humana, quanto nos dias atuais. Ele era turvo, o que dificultava o senso de clareza do que estava se vendo.

            Mas o fato é que se somos somente ouvintes da Palavra, não conseguimos absorver verdadeiramente o ensino da mesma. Conseguimos enxergar alguma coisa, mas não clara e profundamente.

 

Lenin chegou a dizer que: "A teoria sem a prática de nada vale, a prática sem a teoria é cega" (Lenin)

           

O fato é que não aprendemos verdadeiramente um ensino, se não o colocamos em prática. É por isto que muita gente se esquece do sermão dominical nos dias subsequentes a ele. Quando, se o colocarmos em prática, ele se fixará em nossas mentes facilmente.

Por exemplo: Quantos aqui lembram da tabela periódica de química ensinada na escola? Quantos se lembram das fórmulas algébricas ou do nome das estrelas e constelações? A maioria não se lembra porque não usa este conhecimento, e o mesmo acontece com a Palavra de Deus. Se não a colocamos em prática, o conhecimento teórico será perdido!

 

Aquele que põe a Palavra de Deus em prática será bem-aventurado! (v.25)

 

Em terceiro lugar:

 

 

  1. A VERDADEIRA RELIGIÃO SE IMPORTA COM OS MAIS NECESSITADOS

 

O versículo 27 diz que a religião pura e sem mácula é esta: visitar os órfãos e as viúvas...

Quem eram os órfãos e viúvas naquele tempo? Eram os mais necessitados da sociedade, já que eles não tinham herança ou suporte familiar, a não ser que fossem abraçados pela igreja.

Em relação as viúvas, vejam que elas estavam sendo esquecidas na distribuição de bens, pela igreja primitiva, por isto foi estabelecida a primeira Junta Diaconal da história em Atos 6.

Naquela época não havia INSS ou aposentaria privada para os órfãos e viúvas, como existe hoje, mesmo que precariamente.

Lembro que nossos pais adotaram um dos nossos primos adolescentes há poucos anos que ficou órfão. Uma das primeiras medidas que tomamos foi providenciar o benefício financeiro que ele tinha direito até completar a maioridade. Recentemente, o governo lançou um auxílio de R$ 500,00 para órfãos cujos pais foram vítimas do COVID.

Mas naquela época não havia isto. O órfão estava desamparado, se não fosse o auxílio da igreja.

Em relação às viúvas, a situação também era bastante complicada:

  • Uma mulher viúva que não tinha filhos e que estava impedida de contrair um novo casamento por meio da lei do levirato, retornava à casa de seu pai (v.11).

  • O “vestido da viuvez” está relacionado com o estado de luto e, por isso, essas vestes não são muito diferentes ou até mesmo idênticas às vestes usadas no velório.

  • Elas eram frágeis e vulneráveis, razão pela qual necessitavam de proteção legal e profética (Is 1.16-23; Jr 22.3).

  • Para piorar, se o marido deixasse alguma dívida, a viúva é quem teria de pagar, ou seus filhos poderiam ser levados como escravos.

  • Diferentemente das viúvas da Babilônia que eram protegidas pelo Código de Hamurábi, que concedia o direito de herança para elas, a viúva israelita não usufruía de nenhum direito de sucessão e a herança passava completamente para os filhos ou filhas do falecido – aqui um dos fundamentos pelos quais os filhos devem honrar aos pais, que inclui necessariamente a mãe viúva (ver 1Tm 5.4). Caso não tivesse descendentes, a herança pertencia aos irmãos do pai ou ao parente mais próximo.

Daí a razão pela qual a justiça social do AT se interessava benevolentemente pelas viúvas e órfãos. E o próprio Senhor se coloca a favor destes pobres, ora ouvindo-lhes a oração (Êx 22.23), ora indignando-se contra aqueles que os exploram (Êx 22.24). Elifaz acusa a Jó do pecado de desprezar as viúvas despedindo-as de mãos vazias (Jó 22.9)

Então, podemos concluir que Tiago está tratando das pessoas mais vulneráveis e desprezadas da sociedade, para falar da verdadeira religião. Ou seja, de acordo com ele, a religião verdadeira é aquela que não só assiste aos necessitados esporadicamente, mas cuida deles, os adota como filhos e irmãos!

Qual é a aplicação deste conceito para nós?

A aplicação é a seguinte: Se nossa religião é verdadeira a religião de Jesus Cristo, nós precisamos cuidar dos mais necessitados!

A grande pergunta é: Será que temos feito isto?

A Palavra do Senhor não está dizendo que somente os líderes da igreja devem se ocupar com esta tarefa; somente diáconos, por exemplo. Mas ela nos diz que

Além dos órfãos e viúvas atuais, quem são estes necessitados?

Acredito que todo pobre que não está em situação de miséria por sua escolha é um necessitado.

Acredito que todo enfermo, que não encontra cura para sua enfermidade é um necessitado.

Acredito que todo aquele que não tem pleno domínio de suas faculdades mentais é um necessitado.

Acredito que todo injustiçado que lutou pela justiça, mas não a encontrou é um necessitado.

Acredito que todo rico que não é feliz com sua riqueza é um necessitado.

Acredito que todo aquele que ainda não se encontrou com Cristo é um necessitado.

Só precisamos cuidar deles!

 

Em quarto lugar, Tiago nos diz que:

 

  1. A VERDADEIRA RELIGIÃO EXIGE SANTIDADE

 

O versículo 27 nos diz: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo”.

A expressão “incontaminado” no versículo tem a ver com a santidade, que é a separação que a verdadeira religião exige em relação ao pecado. Ou seja, não há comunhão com o pecado para o verdadeiro religioso.

Contudo, aqui precisamos de uma dose de equilíbrio – Se manter incontaminado não significa se isolar do mundo, porque se assim fizéssemos, não poderíamos cumprir a missão de ajudar os necessitados. Não poderíamos evangelizar e transformar situações caóticas em bênçãos.

Guardar-se incontaminado do mundo significa estar no mundo, mas não praticar as práticas pecaminosas do mundo. Este é o segredo!

Quando pensamos em práticas pecaminosas, logo lembramos das coisas bárbaras e tremendamente malignas que os homens fazem todo dia. Mas manter-se incontaminado significa muito mais! Significa vigiar nos mínimos detalhes. Por exemplo:

  • Geralmente nos escandalizamos quando descobrimos que um dos nossos irmãos caiu em adultério, mas nós adulteramos quando desejamos secretamente estar com outra mulher ou outro homem. Jesus disse que se um homem olhasse para uma mulher com olhar impuro, no seu coração já adulterou com ela! (Mateus 5.28). Então, é um pecado horrível o que aquele irmão ou irmão fez com seu casamento, mas o meu pecado particular não tem problema?

  • Geralmente nos escandalizamos bastante quando sabemos que alguém que parecia ser de confiança nos traiu, não é verdade? Mas nos esquecemos que muitas vezes temos traído a confiança de nossos irmãos, expondo detalhes de suas vidas particulares para outras pessoas e até mesmo inventando fofocas a respeito. Afinal de contas, está tudo bem se eu comentar aquele assunto com alguém de confiança. O problema é que esta pessoa de confiança também vai comentar o assunto com outra pessoa de confiança, e daqui a pouco, o assunto já foi parar nas redes sociais!

  • Geralmente nos escandalizamos quando sabemos que alguém se diz cristão e faz um determinado programa picante na TV ou publica fotos sensuais no Instagram. Contudo, nós muitas vezes temos usado roupas indecentes e ficamos seminus nas ruas da nossa cidade.

  • Ficamos invocados quando sabemos que um líder religioso desviou dinheiro de uma igreja ou está enriquecendo através dela, mas não devolvemos o troco errado que nos deram no Supermercado, mesmo que seja mínimo.

  • Ficamos indignados com a corrupção de Brasília e dos nossos governantes, fazendo uso indevido dos recursos públicos, mas nós também usamos indevidamente os recursos que deveriam ser devolvidos ao Senhor, como dízimos e ofertas, para o nosso próprio prazer!

 

  • Se alguém espalha uma grande Fake News, logo ficamos revoltados! Mas nós podemos contar pequenas mentirinhas para os nossos amigos e familiares, que não tem problema.

 

O versículo 26 diz que se alguém supõe ser religioso, mas não refreia a sua língua, a sua religião é inútil.

 

O versículo 21 diz que devemos nos livrar de toda impureza e acúmulo de maldade.

 

 

Ao final desta segunda exposição sobre a verdadeira religião, precisamos considerar a religião que seguimos:

 

A VERDADEIRA RELIGIÃO É SÁBIA (vv. 19-20)

A VERDADEIRA RELIGIÃO ALIA A TEORIA COM A PRÁTICA (vv.22-25)

A VERDADEIRA RELIGIÃO SE IMPORTA COM OS MAIS NECESSITADOS (v.27)

A VERDADEIRA RELIGIÃO EXIGE SANTIDADE (v.27)

Pedidos de Oração

​​​

Pelo fim da pandemia.

Pela chegada do Rev. Renato e Juliana.

Pelo Conselho.

Pela Junta Diaconal.

Pelos Ministérios da Igreja.

Pelos enfermos.

Pelos desempregados.

Pelas Missões.

Pela cidade de Macaé.

Pelo Estado do Rio.

Pelo Brasil.

Pelos afastados do Evangelho.

Pelos novos crentes.

Pelos perdidos.

Renião de Oração

Toda Sexta-feira, 6:00 h

Responsáveis:

Presb. Anderson

Cláudia

Lucília

04/11 Luis Henrique Fanti

05/11 Anayansi Gonzales

09/11 Saulo Soares Armond

13/11 Maria da Graça Almeida Costa

13/11 Gabriel de Assis Furtado

18/11 Mayla da Cruz Reis

19/11 Eduardo Mendes de Oliveira Cruz

19/11 Lidiane Oliveira Fonseca Coutinho

21/11 Isabele Mendes de Oliveira Cruz

26/11 Flede Barcelos da Costa

O pastor está atendendo no gabinete pastoral na Sede Administrativa e também está disponível para aconselhamentos e reuniões em geral pelo telefone e internet.

Se você tem alguma necessidade específica procure o pastor da igreja para ser atendido adequadamente. Você pode fazer isto pessoalmente ou através do telefone: (22) 98142-4006.

Por enquanto, as visitações nos lares estão suspensas, por conta da pandemia. Entre em contato e seja pastoreado amorosamente!

Clique no título para conhecer a agenda pastoral.

Toda nossa programação, escala da equipe pastoral, novos eventos você encontrará no Menu > Agenda e Eventos.

Ao selecionar um evento, você verá na descrição as informações referentes.

Experimente agora! Clique no botão acima.

Dados Bancários :

Quarta Igreja Presbiteriana de Macaé.

CNPJ: 16.701.498/0001-50. 

Banco Itaú (341).

Agência: 0941.

Conta-Corrente: 19.643-8.

Chave PIX: 16701498000150

Envio de comprovantes ou assuntos administrativos, entre em contato.